PSICOLOGIA EDUCACIONAL
A Psicologia Educacional é um ramo  da Psicologia que estuda o processo de ensino/aprendizagem em diversas vertentes.
Aborda as problemáticas referentes à educação e aos processos de ensino – aprendizagem nas crianças e adultos ( relacionados com a Psicologia do Desenvolvimento), a eficiência e a eficácia das tácticas e das estratégias educacionais.
Deste modo, os Psicólogos Educacionais desenvolvem o seu trabalho em conjunto com os educadores de forma a tornar o processo de aprendizagem mais efectivo e significativo para o jovem aluno, no que diz respeito à motivação e às dificuldades de aprendizagem e por conseguinte o insucesso escolar.
Assim, cabe ao Psicólogo Educacional analisar a eficácia das estratégias educacionais, desenvolver projectos educativos e ajudar no desenvolvimento das capacidades e necessidades das crianças com dificuldades de aprendizagem ( Desordem do Déficit de Atenção com Hiperactividade, Problemas Emocionais e Comportamentais).
O trabalho do Psicólogo Educacional consistirá na admnistração de provas de inteligência ou de aptidão, questionários de orientação vocacional e provas de personalidade.
O Psicólogo Educacional fará a Avaliação, o Despiste e o Diagnóstico das causas que levam ao fracasso/dificuldades de aprendizagem e insucesso escolar.
Quando se detectam dificuldades de aprendizagem, o psicólogo elabora e aplica programas de reeducação, auxilia e entrevista os pais quando o aluno apresenta dificuldades.
Deste modo o insucesso escolar consiste no baixo rendimento escolar dos alunos que, por diversas razões, não atingiram/alcançaram resultados satisfatórios, não atingindo assim os objectivos pretendidos no decorrer ou no final de um determinado período escolar e que naturalmente acabam por ficar retidos.
Deste modo o Despiste/Avaliação/Diagnóstico e Intervenção  do Psicólogo Educacional será ao nível da Dislexia, Disgrafia, Disortografia, Discalculia, Hiperactividade, Défice de atenção/Concentração, Problemas de memória, Sobredotação, Problemas Comportamentais, Bullying, Orientação Vocacional, Etc.
No que consistem estas dificuldades de aprendizagem?
As dificuldades de aprendizagem podem estar associadas a: 
Dislexia:
 A Dislexia consiste numa perturbação da aprendizagem da leitura e da escrita que ocorre devido a omissões nas conexões cerebrais. É um problema ao nível do desenvolvimento que é muitas vezes confundido com a preguiça ou falta de inteligência, mas na verdade as crianças disléxicas apresentam um grau de inteligência normal ou até superior ao da maioria das crianças da sua faixa etária. São muitos os exemplos de pessoas disléxicas que atingiram um grande sucesso profissional nas diferentes áreas, sendo eles Tom Cruise, Cher, Jonh Lennon, Charles Darwin, Albert Einstein, Thomas Edison e Leonardo da Vinci, Jonh F. Kennedy, etc.  Assim, a melhor opção para  superar a dislexia passa por um diagnóstico precoce, a ajuda de um psicólogo em colaboração com professores e especialmente grande força de vontade parte do aluno.
Disortografia: disfunção que consiste em cometer um número excessivo de erros ortográficos. 
Disgrafia: consiste numa dificuldade ao nível da escrita. Caracteriza-se pela inversão de sílabas, omissão de letras, a escrita contínua ou com separações incorrectas.
Discalculia: é definida como uma desordem neurológica específica que afecta a habilidade de uma pessoa em compreender e manipular números. É um problema relacionado com o cálculo aritmético, confusão numérica, inversão de números ou escrita em espelho.
Hiperactividade: Caracteriza-se pela impulsividade, incapacidade de estar quieto, de permanecer sentado no seu lugar, em manter-se atento e concentrado e acatar ordens. Normalmente as soluções usadas são a medicação e as terapias ao nível do comportamento da criança. Mediante a problemática, sabe-se que o problema afecta mais os rapazes do que as raparigas.
Sobredotação: Devido ao nível intelectual não estar adequado ao nível de ensino, as crianças sobredotadas não têm motivação para estudar, o que leva a um baixo rendimento escolar.
Problemas de memória: estas crianças têm dificuldades em aprender, em seleccionar informação quer de carácter simples ou de carácter complexo, relacionar a informação obtida com a anterior e mantê-la por alguns períodos de tempo.
Bullying: consiste na violência escolar, é um conflito em que o agressor actua deliberadamente com a intenção de ferir e magoar a vítima, através de violência física, verbal, de humilhações ou ameaças, etc.
 O agressor é caracterizado pela sua impulsividade e pela necessidade que tem em dominar os outros. Tendo como alvo preferido colegas que não sabem defender-se adequadamente ou que apresentem                              determinadas características físicas e psicológicas. Deste modo, as atitudes e situações que por norma os progenitores tendem a ignorar e a designar de brincadeiras de crianças, acaba por culminar num foco de stress e medo que acabará por provocar perturbações do foro psicológico, para além de dominar a concentração e a aprendizagem o que levará em muitos dos casos ao insucesso escolar. E, isto é o Bullying.

PSICOLOGIA EDUCACIONAL

 

A Psicologia Educacional é um ramo  da Psicologia que estuda o processo de ensino/aprendizagem em diversas vertentes.

Aborda as problemáticas referentes à educação e aos processos de ensino – aprendizagem nas crianças e adultos ( relacionados com a Psicologia do Desenvolvimento), a eficiência e a eficácia das tácticas e das estratégias educacionais.

Deste modo, os Psicólogos Educacionais desenvolvem o seu trabalho em conjunto com os educadores de forma a tornar o processo de aprendizagem mais efectivo e significativo para o jovem aluno, no que diz respeito à motivação e às dificuldades de aprendizagem e por conseguinte o insucesso escolar.

Assim, cabe ao Psicólogo Educacional analisar a eficácia das estratégias educacionais, desenvolver projectos educativos e ajudar no desenvolvimento das capacidades e necessidades das crianças com dificuldades de aprendizagem ( Desordem do Déficit de Atenção com Hiperactividade, Problemas Emocionais e Comportamentais).

O trabalho do Psicólogo Educacional consistirá na admnistração de provas de inteligência ou de aptidão, questionários de orientação vocacional e provas de personalidade.

O Psicólogo Educacional fará a Avaliação, o Despiste e o Diagnóstico das causas que levam ao fracasso/dificuldades de aprendizagem e insucesso escolar.


Quando se detectam dificuldades de aprendizagem, o psicólogo elabora e aplica programas de reeducação, auxilia e entrevista os pais quando o aluno apresenta dificuldades.

 

Deste modo o insucesso escolar consiste no baixo rendimento escolar dos alunos que, por diversas razões, não atingiram/alcançaram resultados satisfatórios, não atingindo assim os objectivos pretendidos no decorrer ou no final de um determinado período escolar e que naturalmente acabam por ficar retidos.

Deste modo o Despiste/Avaliação/Diagnóstico e Intervenção  do Psicólogo Educacional será ao nível da Dislexia, Disgrafia, Disortografia, Discalculia, Hiperactividade, Défice de atenção/Concentração, Problemas de memória, Sobredotação, Problemas Comportamentais, Bullying, Orientação Vocacional, Etc.


No que consistem estas dificuldades de aprendizagem?

As dificuldades de aprendizagem podem estar associadas a:

  • DislexiaA Dislexia consiste numa perturbação da aprendizagem da leitura e da escrita que ocorre devido a omissões nas conexões cerebrais. É um problema ao nível do desenvolvimento que é muitas vezes confundido com a preguiça ou falta de inteligência, mas na verdade as crianças disléxicas apresentam um grau de inteligência normal ou até superior ao da maioria das crianças da sua faixa etária. São muitos os exemplos de pessoas disléxicas que atingiram um grande sucesso profissional nas diferentes áreas, sendo eles Tom Cruise, Cher, Jonh Lennon, Charles Darwin, Albert Einstein, Thomas Edison e Leonardo da Vinci, Jonh F. Kennedy, etc.  Assim, a melhor opção para  superar a dislexia passa por um diagnóstico precoce, a ajuda de um psicólogo em colaboração com professores e especialmente grande força de vontade parte do aluno.

 

  • Disortografia: disfunção que consiste em cometer um número excessivo de erros ortográficos.

  • Disgrafia: consiste numa dificuldade ao nível da escrita. Caracteriza-se pela inversão de sílabas, omissão de letras, a escrita contínua ou com separações incorrectas.

  • Discalculia: é definida como uma desordem neurológica específica que afecta a habilidade de uma pessoa em compreender e manipular números. É um problema relacionado com o cálculo aritmético, confusão numérica, inversão de números ou escrita em espelho.

  • Hiperactividade: Caracteriza-se pela impulsividade, incapacidade de estar quieto, de permanecer sentado no seu lugar, em manter-se atento e concentrado e acatar ordens. Normalmente as soluções usadas são a medicação e as terapias ao nível do comportamento da criança. Mediante a problemática, sabe-se que o problema afecta mais os rapazes do que as raparigas.

  • Sobredotação: Devido ao nível intelectual não estar adequado ao nível de ensino, as crianças sobredotadas não têm motivação para estudar, o que leva a um baixo rendimento escolar.

  • Problemas de memória: estas crianças têm dificuldades em aprender, em seleccionar informação quer de carácter simples ou de carácter complexo, relacionar a informação obtida com a anterior e mantê-la por alguns períodos de tempo.

  • Bullying: consiste na violência escolar, é um conflito em que o agressor actua deliberadamente com a intenção de ferir e magoar a vítima, através de violência física, verbal, de humilhações ou ameaças, etc. 

O agressor é caracterizado pela sua impulsividade e pela necessidade que tem em dominar os outros. Tendo como alvo preferido colegas que não sabem defender-se adequadamente ou que apresentem determinadas características físicas e psicológicas. Deste modo, as atitudes e situações que por norma os progenitores tendem a ignorar e a designar de brincadeiras de crianças, acaba por culminar num foco de stress e medo que acabará por provocar perturbações do foro psicológico, para além de dominar a concentração e a aprendizagem o que levará em muitos dos casos ao insucesso escolar. E, isto é o Bullying.